domingo, 23 de março de 2014

ÁGUA, FONTE DA VIDA




  Os brasileiros, especialmente das regiões Sul e Sudeste, estão vivendo uma temporada escaldante no início do ano. Calor de mais, chuva de menos, num período famoso pelos temporais. A estiagem não deu trégua, os reservatórios secaram e voltou á ameaça de racionamento. E quando surgem rumores de racionamento, as pessoas passam a dar mais valor a ela. Nosso corpo pede água e se faltar, o nosso organismo vai sofrer. Quase dois terços do nosso organismo são formados por água, que se divide em três atividades.
1ª- Nas células. Uma pessoa saudável de 70 quilos estima-se que todas as suas células concentrem algo em torno de 28 litros de água. No meio aquoso dentro de cada unidade ocorrem todas as reações químicas para o funcionamento celular.
2ª- Interstício. O líquido intersticial é o fluido graças ao qual acontecem as trocas de H2O e sais minerais entre as células e o sangue. São aproximadamente 11 litros de água alojados ali.
3º- O sangue. O líquido vermelho detém ao menos 3 litros de água. Essa fração é conhecida como plasma e corresponde a 55% da composição sanguínea. – o restante é glóbulos, considerada a parte mais sólida do sangue.
Várias são as funções que a água garante ao organismo:
a-   Cérebro. Como qualquer outra célula os neurônios precisam de água. O abastecimento adequado é crucial para eles se manterem conectados, transmitindo seus impulsos. Se faltar, o raciocínio e o humor sofrem as consequências;
b-   Músculos. O mecanismo de contração e relaxamento depende do volume hídrico nas fibras musculares. Se elas ficam murchas, lá se vai o vigor, isto é, falta força para correr, erguer pesos e para bater, no caso do músculo cardíaco.
c-   Rins. Beber muita água é uma ótima estratégia para prevenir os cálculos renais. Quanto maior a fluidez do líquido filtrado pelos rins, menor a probabilidade de a urina concentrar partículas sólidas que, agrupadas, dão origem às pedrinhas.
d-   Intestinos. Garantir a cota diária de água dá um empurrão no Trânsito intestinal e evita a prisão de ventre. A água não só deixa o bolo fecal mais pastoso como estimula os movimentos peristálticos que o mandam embora do corpo.
e-  Pulmões. A última fração da árvore respiratória, que corresponde aos alvéolos, precisa estar bem hidratada para que a difusão do oxigênio aconteça da melhor maneira. Sem contar que uma boa umidade nas vias aéreas reduz o risco de infecções.
f-    Circulação. Um bom volume de água viajando pelos vasos garante que todo o organismo seja irrigado e bem nutrido de sangue. A desidratação torna o líquido viscoso e favorece a queda da pressão arterial, ameaçando vários órgãos.
A biologia da sede (Como o organismo lida com a falta de água)
a-   A seca. Quando o cérebro percebe o desabastecimento de água e sais minerais entre os conteúdos dentro e fora das células, uma área chamada hipotálamo dispara sinais que provocam secura na boca e na garganta. Para garantir uma mínima reserva de água, o hipotálamo estimula a produção de hormônio antidiurético, que promove a reabsorção de líquidos nos rins. Daí por que a urina fica mais densa e amarelada.
b-   Banho de saúde. Apesar de sucos e alimentos aquosos contribuírem para a restituição dos líquidos, a melhor forma de repor o estoque é mesmo tomar água, já que sua fórmula traz o equilíbrio perfeito de sais minerais. Logo que a água entra pela boca, sensores do paladar captam sua chegada, o que promove um conforto imediato. Essas estruturas também avisam o cérebro de que é hora de reduzir o sinal de sede. Ao passar pelo tubo digestivo e alcançar a porção final do intestino (processo que leva, em média, 15 minutos), o líquido é absorvido e cai na corrente sanguínea. O hipotálamo, então, suspende a operação. Assim que a água é despejada nos vasos e enviada às células, todo o organismo passa a funcionar normalmente. Os rins voltam a filtrar numa boa e, mais tarde, a urina fica diluída e clara.
c-   Comida cheia de água. Confira os alimentos campeões de água e inclua-os na sua dieta: Alface 97%, pepino 96%, abóbora 95%, chuchu 94%, abacaxi 91%, melão 91%, acerola 90%, melancia 90%.
Todos os dias o organismo perde muita água. Por isso é tão importante repor a água no organismo. As vias são: urina 1,2 litros; transpiração 400 ml; respiração 400 ml; fezes 200 ml.
O guia da água
Água da torneira. Especialistas garantem que ela passa por estações de tratamento e seria possível tomá-la. O problema é que ela viaja por canos velhos e pode ser acondicionada em caixas nada confiáveis. Daí a dica de ferver antes do consumo ou lançar mão de purificadores.
Água mineral. Para ser classificada como tal, ela precisa ter uma alta concentração de minerais, que são em geral: magnésio, sódio, potássio e cálcio. O sabor e o teor desses nutrientes vão depender da fonte de onde a água é extraída.
Água com gás. Ela pode ter borbulhas naturalmente ou não. Isso porque existem fontes nas profundezas dos solos que já contém gás carbônico. Porém a maior oferta é a daquelas que recebem adição quando são engarrafadas.
Água saborizada.  Água com sabor de limão, laranja, maçã... tem para todos os gostos. “Só que é preciso observar que elas contêm edulcorantes artificiais”, diz a nutricionista Samantha de Andrade, da Faculdade de Saúde Pública da USP. Para quem gosta de aroma na água, uma receita é pôr ramos de hortelã na garrafa e consumir em um dia.
O velho filtro de barro. “Ele é excelente para conservar o frescor da água, mas é um objeto de difícil limpeza e descontaminação”, diz a nutricionista Vanderli Marchiori, de São Paulo. A sugestão é trocá-lo uma vez por ano, ou a cada mês, deixá-lo em uma solução de 1 litro de água com 1 colher de sopa de água sanitária por 15 minutos. – Depois basta enxaguar e usar.
Em dias de extremo calor, pode ocorrer fácil a perda de 3 litros de água do organismo por meio da transpiração. Não dá pra esperar a sede bater. A regra é manter-se hidratado durante o dia e, por favor, não desperdiçar água nas tarefas do cotidiano – da cozinha ao banheiro.
Sem o H2O, aprendemos na escola, não há vida nem para as plantas, nem para os bichos, nem para nós humanos. A Secretaria de Saúde de São Paulo comprovou um aumento de 30% nos atendimentos por desidratação nos hospitais. Moleza e falta de concentração, dor de cabeça e queda na pressão, são a pistas de que o corpo está seco. Eis a pergunta inevitável: Qual a quantidade de água para conquistar uma saúde perfeita? A ingestão deve ser proporcional ao gasto calórico. Se você dispende 2 mil calorias diárias, deve tomar 2 litros de água. O ideal é distribuir os copos ao longo do dia e não apenas numa única enxurrada contra a sede.
“Uma das razões para essa situação é devido a um fenômeno climático, mais intenso em 2014, que resultou no desvio das massas polares que não chegaram a essas áreas”, explica o meteorologista Augusto Pereira Filho, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo. O ar se aqueceu além da conta e formaram-se menos nuvens. O panorama seco fez as autoridades preverem: vai faltar água.
A sua saúde, assim como a do planeta, requer que economizemos a água, pois a falta do líquido nos força a pensar o quanto ela é indispensável a cada engrenagem do nosso corpo, começando por uma singela célula...
Mais informações sobre a água encontram-se nos artigos:
Água, um tesouro da natureza e A água, os alimentos e o ar que consumimos.

Fonte:
Revista “Saúde é vital” – 03/2014
+ modificações

Jc.
São Luís, 20/3/2014