quinta-feira, 6 de agosto de 2015

DOR DE ESTÔMAGO: ONDE HÁ FUMAÇA...




 ...pode haver gastrite, úlcera ou até mesmo um câncer.  Queimação e má digestão nem sempre devem ser encaradas com naturalidade. Saiba quando isso pode preocupar e conheça os maus elementos por trás dos problemas mais sérios.
Entenda os três tipos de problema que afligem o estômago. 1º gastrite, que é causada pela produção excessiva de ácido pelo estômago; 2º H.pylori, o ataque desta bactéria gera um processo inflamatório na mucosa; 3º úlcera, além da inflamação, há um espessamento na parede do estômago, que, de tanto ser agredida, pode rasgar o sangrar;  4º câncer, que aparece após anos de irritação que fazem surgir células anormais, que se multiplicam sem parar. O tecido fica rugoso, cheio de lesões, e é alvo de rupturas.
Cada mal tem seu tratamento.  Gastrite: Além de mudanças na dieta, o médico pode receitar remédios para conter a acidez e a inflamação no estômago. Porém, se for constatada a presença da bactéria H.pylori, antibióticos são prescritos para dizimá-la. Úlcera: O tratamento é parecido com o da gastrite. Recorre-se aos antibióticos para inibir a secreção ácida do estômago e ajustes na dieta. Se houver sangramento, a solução pode ser cirúrgica.  Câncer: Depende do estágio em que foi diagnosticado. Nos casos precoces, um procedimento de endoscopia, permite retirar todo o tumor. Nos intermediários, são feitas cirurgias para extrair uma parte do estômago ou todo o órgão. Já nos casos avançados, a tendência é combinar, se possível, a operação com a quimioterapia.
O principal exame para apurar como vai o estômago é a endoscopia. Para realizá-lo, o paciente recebe uma sedação leve que o deixa desacordado. Então um tubo flexível com uma câmera na ponta é introduzido na boca e segue garganta abaixo, conduzido até o estômago e a divisa com o intestino. No exame, que dura de 15 a 20 minutos, o médico visualiza a presença de inflamações, verifica se a bactéria  H.pylori participa do problema e pode realizar uma biópsia. Além da endoscopia, testes de sangue e fezes – bem como eventuais tomografias e ressonâncias – podem ajudar a rastrear o que há de errado. O drama de negligenciar a queimação e a dor, dá margem para um diagnóstico tardio e respondem pelo maior risco do problema.
Histórico: Parece uma chama acesa na boca do estômago. Ela pode surgir depois de um exagerado almoço, após um dia de muito estresse ou, ás vezes, como que do nada. Para aliviar essa queimação, uns apelam para chazinhos, outros recorrem àqueles sachês e comprimidos que todos indicam. O incômodo, ás vezes até vai embora, mas, passado um tempo, volta a dar as caras. Se você está se identificando com esta história, cuidado: a queimação é sinal de que há fogo no estômago – fogo que nem sempre vem de uma gastrite. E é essa impressão de que os sintomas são e passageiros e remediáveis que mascara a descoberta precoce de males mais graves, como úlceras e tumores.
Por falar em ideias equivocadas, já convêm dar um recado do gastroenterologista Guilherme Andrade, do Hospital Nove de Julho, em São Paulo:  “Não há uma correlação entre a intensidade dos sintomas e a gravidade do quadro”. Portanto, é uma roubada esperar para agendar uma consulta ao médico só se a dor piorar.  Todo e qualquer desconforto é fruto, na verdade, de uma irritação na mucosa do estômago, algo que tem a ver com o estilo de vida a dieta e a tensão diária. A gastrite, inflamação que afeta mais de 2 bilhões de pessoas mundo afora, , pode se manifestar de maneira um tanto inespecífica: sensação de vazio, barriga inchada, enjoos e queimações. Já nas úlceras, em que a inflamação se intensifica e pode surgir até feridas, á dor é mais intensa à boca do estômago.
Para entender melhor o que aflige esse órgão-chave da digestão, temos que conhecer um bichinho nada camarada envolvido nas lesões gástricas, o H.pylori. Essa bactéria está presente na vida de 50% da população mundial e costuma entrar no corpo logo na infância, por meio de líquidos e alimentos contaminados. “A prevalência da infecção varia de acordo com a idade, a raça e a área geográfica, e está ligada a condições socioeconômicas e sanitárias”, explica o especialista em endoscopia Eduardo Grecco, do Hospital Leforte de São Paulo. Segundo a Federação Brasileira de Gastoenterologia, estima-se que sete em cada dez casos de gastrite são provocados pela bactéria H.pylori.
Portar essa bactéria não significa que a pessoa terá um incêndio no estômago, mas uma vez que ela esteja presente confere força extra à gastrite e pode gerar situações que armem terreno para a úlcera. A úlcera não é necessariamente uma evolução da gastrite.  “Elas são diferentes; é claro que a gastrite pode virar uma úlcera, sendo
que esta última proporciona a perda da mucosa”, descreve o médico Jaime Zaladek Gil, da Universidade Federal de São Paulo. A bactéria também se associa com um mal ainda mais preocupante: o câncer. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, cerca de 60% dos casos de doenças no estômago contam com a participação dela. É que a inflamação crônica desencadeada por  ela estimula, com o passar dos anos, o surgimento de células anormais – e basta elas se multiplicarem para um tumor se formar. “Os pacientes demoram muito a procurar um médico, e se automedicam e tudo isso acaba mascarando a doença”, informa o cirurgião oncológico Felipe José Coimbra, da Camargo Center.
PREVENINDO INCÊNDIOS:
Mas, afinal, o que dá para fazer a fim de blindar o estômago contra tantas ameaças? – Além de não ignorar os sinais do corpo quando eles persistem, algumas sugestões são úteis. A primeira delas é respeitar aquele velho conselho de se alimentar sempre que o organismo dê sinal e maneirar nos produtos industrializados. A segunda é preterir o leite. “Ele pode piorar as crises de gastrite porque estimula a produção de ácido no estômago” justifica a gastroenterologista Lena Muniz, do Hospital Alvorada de São Paulo. Como o estresse também sabota o estômago, domar as emoções – e a receita inclui sono adequado, horas de lazer e a prática de atividade física, e as recomendações do médico:  Cigarro e abuso do álcool entram na lista dos fatores de risco. Confie na máxima: “É melhor prevenir do que remediar”. Procure evitar a cilada da automedicação.  Um incêndio necessita dos bombeiros, e só o médico consegue apagar o incêndio existente dentro do seu estômago, restabelecendo a sua saúde.
REMÉDIOS INDICADOS PELOS MÉDICOS:
Para úlcera: No meu caso, que sofri de úlcera há muitos anos atrás, fiquei curado com o remédio:  “Comprimidos de Nitrato Básico de Bismuto Composto Rotter”, cuja fórmula é: Nitrato básico de bismuto 0,30g, carbonato de magnésio 0,40g, carbonato de ácido de sódio 0,20g, Rhamunus purahlana 0,025g., fabricado por: Coopers Brasil S.A.- Cotia-SP.  Existem ainda outros remédios como: “Pantoprazol sódio sesqui-hidratado 40mg”, “Cloridrato de Ranitidina 150mg”
Para a bactéria H. Pylori  O remédio mais indicado para combater e
eliminar esta bactéria é: PyloriPac IBP, que também ajuda no tratamento de pacientes com úlceras estomacais ou duodenais.
Estes remédios combatem a gastrite, a bactéria e ás úlceras, porém só devem ser tomados após exames e com prescrição médica. Evite á automedicação, pois para isso, existe o profissional capacitado.

Fonte:
Revista “Saúde é Vital” – 09/2013.
Jornalista Fernanda Emmerick
+ acréscimos e supressões.

Jc.
São Luís, 21/6/2015

TUDO PASSA COM O TEMPO




 “Tudo tem seu tempo determinado e há tempo oportuno para todo propósito debaixo do céu. Existe o tempo de plantar e de colher; tempo de construir e de destruir; tempo de rir e de chorar; tempo de alegria e de tristeza; tempo de abraçar e de apartar; tempo de ganhar e de perder; tempo de falar e de calar; tempo de andar e de parar; tempo de subir e de descer; tempo de dormir e de acordar; tempo de trabalhar e de descansar; tempo de paz e de guerra; tempo de amar e de odiar; tempo de prazer e de desprazer; tempo de nascer e de morrer. Existe até um provérbio chinês que diz: “Se você quiser ser feliz por uma hora, tire uma soneca;  se quiser ser feliz por um dia, vá pescar;  se quiser ser feliz por um mês, case-se;  se quiser ser feliz por um ano, herde uma fortuna; mas se quiser ser feliz por toda a existência... Ajude o próximo”.

Certamente, você já deve ter passado por tempos difíceis, e nesses dias, tem-se a impressão de que o ar se mostra pesado e cortante, que o céu é menos azul e que o riso e a espontaneidade desaparecerem das pessoas. São dias de desafios, que ocorrem com qualquer um de nós, nos oferecendo o aprendizado e o entendimento de que a existência na Terra é uma escola a oferecer inúmeras lições. Algumas vezes esses dias nascem por motivo das dificuldades financeiras, onde o dinheiro parece minguar, até mesmo para as despesas básicas da família. Outras vezes os dias difíceis surgem lentamente, na convivência familiar, seja no filho a nos exigir amor incondicional ou no cônjuge exigente, onde precisamos de paciência e compreensão. Não raro, são as pequenas tarefas que vão, qual picadas de agulha, minando nossa disposição e boa vontade para conduzir a existência.

Conta-se que o Apóstolo da Caridade, Francisco Candido Xavier, certa vez ele passava por uma fase muito dura em sua existência. Os problemas familiares se avolumavam, a incompreensão alheia se mostrava intensa e isso tudo lhe enchia o coração de inquietações e sofrimentos. Um dia, em que as dores se faziam mais profundas, recorreu Chico Xavier ao seu mentor espiritual, Emmanuel, a fim de fazer-lhe uma solicitação. Chico rogou a Emmanuel se ele poderia fazer um pedido à Maria Santíssima, e ela pudesse lhe dar um conselho em momento tão amargo de sua existência. O mentor disse que iria encaminhar sua solicitação e passados alguns dias, retorna ele com a resposta de Maria, mãe de Jesus. Disse Emmanuel para Chico:  Maria manda lhe dizer o seguinte: “Tudo passa”. O médium acolheu aquela resposta curta entendendo o seu significado; afinal, tudo passa com o tempo.

Assim também acontece conosco. As borrascas da existência são desafios para o desenvolvimento das virtudes. Elas nos exigem ora o esforço, ora a paciência, ora a compreensão e outras vezes nos convidam a cultivar a fé em Deus. Todos esses desafios estão sob a vontade de Deus, que cuida de cada um de nós atentamente, sabendo quais as melhores lições que devemos passar como seus filhos. Nos momentos mais difíceis, em que  as dificuldades forem mais intensas e as forças parecerem se esvair, lembremo-nos do conselho de Maria:  “Tudo passa”.

O tempo é um amigo de valor inestimável que Deus concede à criatura humana para auxiliar seu progresso.  Quando o espírito renasce na Terra, vem com uma programação para executar durante sua existência. Assim, é necessário utilizar-se de maneira útil e construtiva o tempo que se recebe e precisamos aproveitar as horas, os dias, os meses e os anos para cumprir esse objetivo. E qual é o objetivo do espírito? – A Doutrina Espírita ensina que o objetivo é se melhorar cada vez mais, aprendendo, amando e evoluindo. E como se faz isso? Aproveitando ao máximo o tempo que se tem para adquirir conhecimentos e praticar bons atos a fim de substituir as tendências inferiores e defeitos como o orgulho, o egoísmo, a maldade, a inveja, a impaciência, por qualidades morais como humildade, paciência, desprendimento, bondade, resignação, fraternidade e amor...

Precisamos cuidar do corpo e do espírito em igualdade de condições. Para cuidar do corpo, que é o instrumento de progresso do espírito, de forma que ele seja sadio e equilibrado, é preciso reservar algum tempo e cuidados para: Alimentação – Alimentar-se de maneira correta, sem excessos que faz mal, principalmente de frutas, legumes e verduras. Higiene – Escovar os dentes e tomar banho todos os dias, usando roupas limpas. Exercícios – Praticar algum esporte, de preferência andar, fazer alongamento, passear de bicicleta,  natação, futebol.  Recreação – O lazer também é importante para o corpo e por isso devemos passear pescar, ir ao cinema, assistir jogos ou a televisão, ler um livro ou uma revista. Acima de tudo, devemos trabalhar para a nossa saúde perfeita e reservar algumas horas para o descanso e recuperação do corpo.

Para cuidar do espírito, devemos utilizar uma parte do dia para ler livros que nos possibilite obter conhecimentos e informações sobre o mundo em que vivemos seguir as orientações e imitar os exemplos nobres, fazendo também as orações que nos ampare e proteja. Se, possível, frequentar um Centro Espírita ou fazer a Evangelização no Lar, de modo a nos renovar interiormente, tornando-nos melhores a cada dia. Praticar o bem através do amparo ou da ajuda com amor aos nossos próximos, ação essa que nos liberta do egoísmo, e nos proporciona o merecimento.

No alvorecer do século XX, os trabalhadores gastavam muitas horas diárias para prover o seu sustento e de seus familiares, e o tempo que sobrava era para o repouso noturno. Hoje esses mesmos trabalhadores cumprem jornada semanal de 35 a 44 horas para realizar os mesmos trabalhos. Que deve então o ser humano fazer de suas horas livres? O que fará desse tempo para a sua evolução espiritual? Nas condições anteriores, seria impossível cuidar das necessidades do espírito. Hoje, boa parte da humanidade realiza atividades pessoais e coletivas, por saber que o ser humano não deve caminhar isolado e por saber que a felicidade de cada um, só pode ser completada com a felicidade do nosso próximo. Compreende também que não está mais num “vale de lágrimas” mais sim, numa oficina de trabalho e educação, onde pode realizar várias atividades em benefício próprio e de seus semelhantes, garantindo o seu progresso espiritual.

O motivo da nossa existência  na  Terra  é a  evolução  do  espírito  e  a  lição  básica que deve ser aprendida é viver  harmoniosamente com seus  semelhantes; é viver trabalhar e participar da transformação do mundo para melhor, mais solidário e fraterno, durante todo o tempo. Fruto dessa participação surge cada vez mais, vários movimentos de solidariedade humana. Para as Organizações Não Governamentais, se dirigem atualmente pessoas dos mais diversos segmentos sociais, na forma de solidários (que exercem os sentimentos de compaixão), de filantropia (que doam recursos financeiros), de voluntários (que colaboram no desejo de ser útil ao próximo). Em síntese, são levados pela prática do sentimento de amor ao próximo, nas diversas formas de assistência a que se dedicam.

No dizer do cientista Hermínio Miranda, no 1º Fórum Mundial  de Ciência e Espírito; “a nossa nave planetária caminha com problemas técnicos e morais; e a população, tanto quanto os líderes políticos, intelectuais, religiosos e educadores, não estão ainda certo sobre o que fazer, ou talvez, estejam tão preocupados em fazer o que não devem que não lhes sobra tempo e nem espaço mental para fazerem urgentemente, o que precisa ser feito”. Como o terceiro milênio deve ser o despertar do ser humano para as tarefas do espírito, é satisfatório perceber que uma parte desta nova humanidade, integrada de almas mais evoluídas, estão praticando as lições do Evangelho de Jesus. E o ser humano evangélico é aquele que “procura amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”, ainda que não seja um religioso metódico.

Quanto mais horas o ser humano dispuser, mais liberdade terá para, por meio do livre arbítrio, exercer funções de elevação espiritual. Este é o objetivo maior para que o seu espírito não viva mais nas trevas, no sofrimento e na ignorância espiritual. Entretanto, grande número de pessoas humana, ignorante das Leis Divinas, em vez de se dirigirem ao trabalho coletivo de ajuda ao próximo, se encaminham para os bares, para as orgias, para os vícios e tantas outras ocupações individuais egoísticas, onde sempre encontrarão mais sofrimentos e resgates, pelo tempo mal aproveitado.

O tempo, no século XX, foi um tempo de grandes transformações. Que despertou o ser humano para a tecnologia; que o tornou ainda mais analítico e cerebral além de nervoso e neurótico. O século XX assegurou à humanidade, o tempo do rádio, do cinema da televisão; da penicilina, da vacina Sabin, da geladeira, do radar, das grandes guerras; da ONU, do elétron, da fissão nuclear e da bomba atômica; do avião a jato, do ar condicionado e do raio laser; tempo de vultos, como Gandhi, Madre Tereza, de irmã Dulce, de Chico Xavier; tempo de chegar à lua, tempo de vasculhar o cosmo; da troca de órgãos, da ultra-sonografia, tempo do DNA, da ovelha Dolly, da fibra óptica; tempo do bebê de proveta, da Aids, da poluição, da globalização e da Internet... 

Assim como o último tempo do século XX, encerrou o segundo milênio consolidando a tecnologia científica da humanidade contemporânea, assim também se espera que o novo tempo do século XXI, desperte o ser humano globalizado fazendo surgir uma nova humanidade, que aplique seu tempo às técnicas e ações transformadoras do Evangelho, práticas essas vivenciadas e ensinadas com alta tecnologia espiritual pelo Mestre Amado Jesus. Fazer boas ações com nosso tempo presente e disponível é a recomendação que se faz necessária aos habitantes terrenos, e, quanto ao nosso país, assolado por crises e mais crises, tenhamos fé em Deus e nos servimos das palavras de Chico Xavier: “O Brasil será no futuro, a grandeza  ou a decadência  que os homens, principalmente os políticos e dirigentes da Nação, dela fizerem”. Façamos, portanto, boas ações com nosso tempo presente e disponível, é o recomendável.



Bibliografia:
Seara Espírita –
+ acréscimos e modificações.

Jc. 26/04/2001
Refeito em 30/7/2015